Experiência da E3 2015 e visita a Crystal Dynamics - Lara Croft BR
Blog E3

Experiência da E3 2015 e visita a Crystal Dynamics

Equipe da Crystal Dynamics e embaixador brasileiro Henrique Rodrigues (Lara Croft BR)

Há dois meses eu fui selecionado para ser o embaixador de Tomb Raider. Foi uma experiência incrível tanto para um apaixonado por Tomb Raider, quanto por todo o conhecimento adquirido. Além da E3, estendi minha viagem para San Francisco, onde tive a oportunidade de conhecer o estúdio da Crystal Dynamics, em Redwood City.
Confira como foi a minha experiência nessas duas semanas de viagem e que foi um dos momentos mais marcantes da minha vida!

Processo de seleção para embaixador e o resultado

O processo de seleção para embaixador da E3 começou com um email para os membros participantes do “Official Tomb Raider Fansite Program” inscritos até aquele momento, onde foi anunciado a 2ª edição do Programa de Embaixadores da E3.
Em 2012, houve a primeira edição, onde todos os fansites de Tomb Raider puderam escolher os seus representantes e então voar para Los Angeles para participar da E3. Desta vez, houve uma seleção mais criteriosa e limitada a 10 vagas. Houve a tentativa de balancear a seleção escolhendo os fãs mais dedicados de Lara Croft/Tomb Raider e que nunca tiveram a oportunidade de participar de um grande evento de Tomb Raider como este, e também de representar o máximo de países diferentes possível.

resultado-embaixador-e3-2015No Lara Croft Brasil, eu fui a pessoa indicada para concorrer, com a ajuda do Rui C. Camisão, onde eu discorri sobre o meu percurso de fã durante esses anos, como o fato de ter começado a jogar Tomb Raider bem jovem, 3 ou 4 anos de idade, e ter lançado o primeiro fã-site ‘oficial’ brasileiro aos 12, e agora finalizando um curso de graduação em Cinema & Audiovisual onde falarei sobre Tomb Raider, na minha monografia. Estas foram algumas coisas que eu argumentei para ter sido um dos embaixadores escolhidos, juntamente com os outros de países como Canadá, Rússia, Espanha, Itália, França, Polônia, Alemanha, Reino Unido. O Rui C. Camisão me ajudou muito nesse processo, somos amigos, e também parceiros de fã-site há muito tempo, afinal são quase 7 anos, e ele me conhece muito bem e soube o que ressaltar das minhas qualidades e como poderia me ajudar a superar algumas dificuldades, a fim de ser selecionado.

Expectativas e Dificuldades

As expectativas eram bem altas, a esse ponto, na universidade (desde o começo do ano) eu tinha já decidido que iria fazer uma monografia sobre Tomb Raider, e escrito um projeto de 21 páginas, inclusive com a esperança de entrevistar os produtores do jogo durante a minha pesquisa, ao decorrer do ano. Nos critérios de seleção informava sobre critérios que ajudavam na seleção e contavam pontos a nosso favor, como boa comunicação, paixão por Tomb Raider, e trabalhos acadêmicos, fiquei feliz com esse último. Na seleção também pedia que a pessoa que fosse concorrer, já tivesse todos os documentos prontos, porque não haveria tempo de correr atrás destes, como: passaporte e visto americano. Outra dificuldade (que eu imaginava ter) era a respeito do meu inglês. Eu com certeza acreditava que haveriam outros candidatos brasileiros ou portugueses que iriam conseguir essa vaga mais facilmente do que eu por conta do inglês. Mas o inglês não era um critério de seleção, somente um requisito ser proficiente ou fluente. Felizmente eu me dei muito bem no inglês ao chegar lá, fui elogiado diversas vezes que, apesar do meu medo, todos conseguiam me entender muito bem, e às vezes quase não percebiam meu sotaque. O passaporte e visto eram uma coisa que me preocuparam bastante porque havia um mês ou um mês e meio apenas para ao mesmo tempo, dar a entrada em todos esses processos, e recebe-los a tempo da viagem, felizmente ocorreu tudo certo. O passaporte ficou pronto em uma semana, e a entrevista para visto, que me aterrorizava, foi bem tranquilo para mim no final das contas, e meu visto (com a carta da Crystal Dynamics para mim) facilmente aprovado. Hmmm, a correria pra isso tudo, me rendeu muita preocupação na universidade, por outro lado, tive que matar aulas importantes para andar de carro até Brasília para ir ao consulado, e para ter a entrevista para o visto americano. E também, a viagem seria durante a semana de provas… aí você sabe.
Outra expectativa grande que eu tinha: “essa viagem tem que dar tudo certo, porque esta será na minha primeira grande aventura ‘ao redor do mundo’ assim como a Lara Croft, aos 21 anos de idade!”, assim eu pensava. E não é que deu tudo certo?!

e3-ambassador-packet-xbox

Chegada em Los Angeles e encontro com os outros embaixadores

Saí de Goiânia, para o aeroporto de Guarulhos em São Paulo, os procedimentos foram tudo okay, eu já estava mais ou menos orientado sobre tudo, porque meu amigo Rui, além de incrível fã de Tomb Raider, trabalha como agente de aeroporto, soube me orientar em algumas coisas. O único momento estranho (“awkward”) foi quando já dentro do avião da American Airlines, em Guarulhos, quando a comissária americana estava se aproximando, eu lhe perguntei sobre a tomada para carregar celular, e perguntei em português, afinal: “ainda estou no Brasil”, e então me veio aquele baque “agora é só inglês”, e então tive que refazer a pergunta em inglês. Mas a partir deste ponto, não houveram outros momentos, eu rapidamente me acostumei. então, foram aquelas longas horas viajando. Felizmente, eu sou um bom viajante de estrada, cresci viajando com meus avós numa D-20 (onde já viajei o Nordeste do Brasil inteiro), ou mesmo diversas vezes em ônibus, não conseguir dormir sentado não era um problema pra mim. Antes disso, eu não tinha feito nenhuma viagem internacional, e de avião somente para São Paulo. Tinha um pouquinho de medo de avião, mas estava tranquilo nesta viagem, não senti muitas turbulências, naquele avião enorme.
Chegando em LAX (Los Angeles International Airport), tive que passar pela imigração e mostrar meu passaporte, onde eles iriam conferir (no computador) os locais que eu iria visitar nos Estados Unidos, assim como declarado na minha entrevista para o visto americano, e me perguntaram novamente, para confirmar, de onde eu era e o que eu iria fazer nos EUA. Era possível notar a dificuldade de muitos brasileiros nessa etapa, pelo nervosismo, não sabiam como proceder e não entendiam o que fazer nessa hora, que era simples: só mostrar o passaporte e responder a perguntas simples. Pelo menos foi assim pra mim.
Após isso, e meu passaporte carimbado com a minha entrada aprovada, eu fui direto para pegar as minhas malas, na esteira. Eram duas, uma pequena e uma média, me surpreendia como as pessoas podiam levar malas tão grandes. Então fui seguindo o fluxo para a “saída”, não lembro muito bem o que tava escrito. Mas fui andando, e logo vi um cara simpático segurando um papel com o meu nome “Henrique Menezes” (Menezes é meu último, do meu enorme nome, prefiro Rodrigues). Conversei bastante com ele (Stephen), e soube que ele iria buscar também outros dois embaixadores naquele mesmo dia. Eu fui o primeiro a chegar no hotel Hilton Los Angeles / Universal City, era sábado 13 de junho, por volta das 8 horas da amanhã (horário PST), logo depois Meagan Marie chegou com seu namorado que tinha dirigido de San Francisco a Los Angeles, e era aniversário dela, a parabenizei, e comentei como ela é (muito) linda pessoalmente (mesmo que ela não estivesse muito produzida). Esperávamos o check-in para os nossos quartos no hotel, que só aconteceu às 2 da tarde, tomamos café da manhã juntos e ficamos bastante tempo conversando e nos conhecendo melhor. Os outros embaixadores infelizmente só pude conhecer no fim do de dia, porque todos chegavam só na parte da tarde ou a noite.

Vista do quarto 1156 do Hilton Los Angeles / Universal City - Hotel dos embaixadores de Tomb Raider na E3 2015

Vista do quarto 1156 do Hilton Los Angeles / Universal City – Hotel dos embaixadores de Tomb Raider na E3 2015

Quando todos chegaram (por volta de de uma 10 da noite), saímos do hotel para dar um passeio em Universal City, que era do lado do hotel, apenas andar algumas quadras até lá… e fomos comer juntos, foi bem divertido e descontraído todos juntos se conhecendo e conversando no primeiro dia.

A experiência de conhecer outros fãs de Tomb Raider
Todos os embaixadores oficiais reunidos com Meagan Marie, Jenn Croft e Melonie Mac

Todos os embaixadores oficiais reunidos com Meagan Marie, Jenn Croft e Melonie Mac

Foi muito bom conhecer os outros fãs de diversas partes do mundo, antes disso (e aqui no Brasil) só havia conhecido pessoalmente três fãs de Tomb Raider, a cosplayer Jessie TR, a Adriana Barbosa (ambas em São Paulo, quando fui p/ a Brasil Game Show ano passado), e Guilherme Andrade um amigo que mora “perto”, em Anápolis-GO. Tive a oportunidade de conhecer fãs incríveis, que são as pessoas por trás dos fansites de Tomb Raider (em outros idiomas) que eu acompanhava e via há tanto tempo, com o Jack Valentine do Tomb Raider Forums e Tomb Raider Chronicles (Reino Unido), Bartosz Listewnik do World of Tomb Raider (Polônia / laracroft.pl), o Maxime do Tombeau Croft (França), e o Jan do Wikiraider (Alemanha)! Conheci a Jenn Croft também, muito simpática e apaixonada por TR, e com ótimos cosplays de Lara Croft, queria tirar fotos com ela toda hora! Conheci também o divertidíssimo Ash (Rússia), o Marco Gianotta (Itália), Brandon (Canadá) e Rachel Perkins (Reino Unido) tenho muitas coisas em comum com ela! E a Melonie Mac, youtuber e fã de Tomb Raider, já havia traduzido uma vez um artigo dela na Comic Con, sobre as impressões dela do Tomb Raider na Comic Con 2012. Nunca pensei que fosse conhecer todos assim e passar tantos dias juntos! E fomos todos assistir Jurassic World em IMAX 3D, no domingo 14 de junho, no TCL Chinese Theatres (o mesmo cinema onde acontece o Oscar!). Tivemos alguns momentos muito divertidos, como um dos trailers antes do filme, que mostrava uma expedição na neve (e parecia muito Rise of the Tomb Raider), e o momento em que a personagem principal acende um flare (igual o da Lara Croft), para chamar o T-Rex para a batalha! Haha! Todo mundo ‘OMG, isso é tão Tomb Raider!’ (dinossauros e Lara Croft <3) Queria ver um novo filme de Tomb Raider naquela tela de cinema!

Mas valeu por toda a viagem, a amizade que fiz com a Meagan Marie e o Rodrigo Martin Santos. A Meagan é toda linda pessoalmente, e ela é tão incrível por todo o trabalho que ela faz com os fãs, e sempre teve um carinho muito especial para os fãs brasileiros e sempre ouviu nossas demandas, uma excelente profissional, e uma excelente fã de Tomb Raider também e cosplayer! (eu pude conhecer a mesa do escritório dela na Crystal Dynamics, e é incrível!), fui muito sortudo em alguns aspectos, porque pude ouvir dela alguns planos de Tomb Raider para o Brasil, entre outras coisas (segredo!), ela “cuidou” de todos nós na viagem haha, foi muito bom!

O Rodrigo, foi meu colega de quarto! Imagina? Ele tem o fansite Tomb Raider Collection, e a maior coleção de Tomb Raider do mundo, e ganhou no Guinness Book of Records por causa disso. Mas tudo isso é bobeira e até ‘irrelevante’, porque eu pude conhecer uma pessoa incrível, humilde e apaixonada por Tomb Raider que foi um amigão e companheiro de todas as horas durante a viagem e sua personalidade, diante de todo o sofrimento que tivemos (sofrimento bom, não?) durante toda a viagem, os mil e um vídeos diários com aquelas malditas câmera GoPro da Microsoft <3 e entrevistas que tínhamos que gravar a todo tempo sobre as nossas expectativas e impressões de Rise of the Tomb Raider. Essa coisa de colocar um brasileiro com um companheiro espanhol, deu muito certo (mas nos comunicamos muito bem em inglês mesmo, embora as vezes falássemos espanhol e português e nos entendíamos perfeitamente também), nos divertimos bastante, e com certeza: estávamos felizes com a experiência, e ríamos de tudo, eu tinha minhas dúvidas sobre quem era o “BR huehue” (num bom sentido!) 😛

Com certeza, foi a melhor parte da viagem conhecer todo mundo!

Item de colecionador
A GoPro Hero 4 não era um presente, foi emprestada somente para os vídeos-diários!

A GoPro Hero 4 não era um presente, foi emprestada somente para os vídeos-diários!

Cada um dos embaixadores ganhou uma caixa de madeira com seu nome entalhado nela, com alguns itens de Tomb Raider nela! Foi uma coisa engraçada porque, a Meagan Marie não conseguiu conter o riso, ela falou que tinha uma surpresa pra mim e me mandou olhar (era meu nome completo!), então, até eu mesmo pirei, porque meu nome é tão grande! Tive que mostrar para os outros embaixadores, e também filmaram essa parte! Isso aconteceu no nosso almoço juntos em uma sala de reunião no hotel Hilton depois da introdução/apresentação pela RunStudios/Microsoft, dos equipamentos que iríamos usar para gravar nossos vídeos-diários da viagem.

Ao menos o crachá estava escrito somente Henrique Rodrigues! 🙂 (nunca imaginei na vida ter algo parecido de Tomb Raider!)

tr-ambassador-box-lcbr-1tr-ambassador-box-lcbr-2tr-ambassador-box-lcbr-4tr-ambassador-box-lcbr-5

Primeiro dia da E3 e a conferência da Microsoft

Exibição ao vivo do primeiro gameplay de Rise of the Tomb Raider na conferência da Microsoft (Xbox Media Briefing)

Foi na segunda, 15 de junho, que começamos as atividades da E3. Saímos do hotel às 7 da manhã, e fomos para o Galen Center, onde aconteceu o Xbox Media Briefing, aquele lançamento oficial de vários jogos, inclusive Rise of the Tomb Raider, onde também transmitem pela internet, que aconteceu naquele palco magnífico com boa música, e um monte de gente animada!

Ver aquilo pessoalmente foi incrível! Ganhamos um colar do Xbox que brilhava sincronizadamente com o palco e a projeção de imagens dos jogos que eram apresentados no telão. E assim as pessoas ficavam brilhando nas arquibancadas/plateia escura. Foi um show/espetáculo todo muito bem produzido e todos esses pequenos detalhes nos deixavam mais empolgados para a apresentação do jogo (e durante ela), onde vimos as primeiras imagens ingame do novo jogo!

Quando o Brian Horton foi anunciado para estar no palco, e apareceu para jogar Tomb Raider (Rise of the Tomb Raider) na frente daquele monte de gente foi bem emocionante, com aquela Lara Croft linda (os movimentos dela, e as expressões faciais!) e aquele escalada perigosa, tudo com uma projeção magnífica, e som estrondoso!

A minha reação ao ver essa primeira demonstração de Rise of the Tomb Raider, foi de me sentir extremamente “amado” (haha), meu coração estava confortável naquele momento e palpitando forte (como explicar isso o que eu senti em palavras sem ficar brega?). Eu senti a paixão por Tomb Raider pulsando forte em mim, foi um momento que tenho certeza que todos vocês já sentiram jogando algum dos jogos e pensando: “é por isso que eu sou fã de Tomb Raider!”. Foi muito emocionante, eu fiquei com vontade de chorar (acho que chorei na verdade, rs), eu não estava preparado para aquilo naquele momento e ainda não tinha caído a ficha que estava ali. Como eu amei a voz da Lara nesse jogo! (sei que ainda é a Camilla, mas…). Vendo as outras demonstrações do jogo fiquei muito feliz e também muito impressionado, porém aquele momento do primeiro gameplay foi especial, realmente único! Cresci jogando Tomb Raider, chorei com a morte da Lara (em 1998), e depois de tantos anos ver Lara Croft assim, por quase 20 anos com a gente, é realmente especial!

No final da demonstração eu tava com lágrimas nos olhos (depois de ouvir a Lara falando no final do vídeo, claro), foi realmente muito lindo ver Tomb Raider assim ao vivo! “I finally feel a sense of purpose again, like I’m doing what I was meant to do”… “Incredible! This is it!”.

A experiência de conhecer os produtores do jogo
Todos os embaixadores de Tomb Raider reunidos com a equipe da Crystal Dynamics no 'jantar de negócios'

Todos os embaixadores de Tomb Raider reunidos com a equipe da Crystal Dynamics no ‘jantar de negócios’

No mesmo dia da primeira demonstração no Xbox Media Briefing, segunda 15 de junho, fomos a um restaurante mexicano chamado “Rosa Mexicano”, era um jantar de negócios. Estava sentado com todos na mesa, e o Brian Horton sentou do meu lado, em frente a Meagan Marie, que me apresentou a ele e ele me parabenizou pelo aniversário, conversamos um pouco (eu tava um pouco tímido). Hmm, a Meagan disse algo do tipo ‘agora ele pode beber na América’! De acordo com a Jenn, era open bar, por minha causa! Todos tomamos umas margueritas! (e umas cervejas também, não muito porque eu tinha uma entrevista para fazer), Brian, Meagan, Melonie, Jenn. Foi tudo muito descontraído, comemos bastante comida mexicana, e depois tivemos entrevistas. Eu entrevistei o Noah Hughes, que logo mais havia chegado ao restaurante também, e ele é o cara mais simpático do universo! Ele é realmente muito querido, e como Diretor Criativo, trabalha no futuro da nossa eterna Lara Croft <3 ele trabalha juntamente com a Rhianna Prattchet e o John Stafford, concebendo a narrativa da franquia e agora deste jogo em particular. Conversamos bastante sobre a narrativa do jogo, e como eles estão ‘cuidando’ da nossa Lara nesse novo jogo, fiz várias perguntas relacionadas ao tratamento realístico da personagem que estão dando a franquia e de como isso tem se desenvolvido no último jogo e estará no novo jogo, assim como para planos futuros.

Conheci também o Michael Brinker, Lead Designer, e o Jason Botta, Designer Director que está também na Crystal e trabalhando em Tomb Raider desde o TR: Legend! (eles apresentaram a demonstração dentro da caverna de Rise of the Tomb Raider no dia seguinte, Síria e Sibéria).

Mais tarde todos tiramos fotos juntos! p/ que eu pudesse recordar desse encontro incrível posteriormente! (foto em destaque no início do post)

watching-rise-tomb-raider-siberia-gameplay-demo

Segunda rodada da noite. Exibição da demonstração do gameplay da Sibéria, em Rise of the Tomb Raider

Ainda no mesmo dia mais tarde da noite, fomos ao Majestic Downtown onde estava acontecendo encontros dos jogos de Xbox, e era uma espécie de ‘festa’ também, e ali vimos novamente a demonstração da Síberia jogada por Brian Horton que estava comentando sobre o gameplay, estávamos assistindo sentados num sofá com fones de ouvido (quatro pessoas com fones de ouvido por vez), e foi bem legal! Ali no local tinha uma grande escultura de gelo temática com os machados da Lara Croft, e o logo de Rise of the Tomb Raider, que na verdade era um lugar que serviam shots de uísque (é claro que eu experimentei, de ‘Tomb Raider’).

escultura-gelo-uisque-tomb-raiderhenrique&jenn-xbox-media-event-e3-2015

Foi um dia bem longo (saímos do hotel as 7 am) e tudo muito incrível, voltamos para o hotel (nem lembro direito que horas) para descansar e dormir até mais tarde um pouco (9am) para o primeiro dia da E3 (16 de junho), no ‘show floor’ do Los Angeles Convention Center, aberto ao público.

A experiência do primeiro dia ‘aberto’ da E3 (show floor)

Na terça-feira, 16 de junho, foi o segundo momento muito mágico da viagem, chegamos cedo, um pouco antes dos portões da E3 se abrirem (o primeiro dia da E3, no Los Angeles Convention Center), e conhecemos o lindo estande de Rise of the Tomb Raider, que era uma caverna! E dentro dela, tudo azul, meio ‘gelado’. Eu pareci uma criança ali no primeiro dia ‘aberto’ da E3, no ‘show floor’, muito empolgado! E tava uma maravilha andar por tudo aquilo vazio antes que todo mundo adentrasse aos portões.

Detestei o fato apenas de que, aquilo era um buraco negro de internet (e conexão móvel também, apesar de eu não ter comprado um chip americano), e não conseguia atualizar nada em tempo real! Essa foi uma das coisas mais tristes sobre a viagem, a falta de atualizações, e peço desculpas a todos vocês por isso! As conexões Wi-Fi simplesmente não funcionavam!

rise-of-the-tomb-raider-booth-at-e3-2015

Vimos dentro da caverna de Tomb Raider, as demonstrações do deserto e da neve (Síria e Sibéria), nada de fotografar após a demonstração ter começado!

Foi impagável ver a primeira demonstração que vimos, que era exclusiva para os embaixadores, Lara Croft de volta a um jeep! (parecia um Jeep pelo menos), embora não estivesse dirigindo, e novamente ela falando e as expressões faciais gritando realisticamente, aquele outfit da Lara, o ambiente quente visualmente, era a demonstração de uma fase chamada “Northwest Border of Syria”, e Lara Croft passando por apuros novamente! E aquelas tumbas! Eu escrevi um pouco das minhas impressões desta demonstração aqui no Lara Croft BR, que você pode conferir clicando aqui.

Após isso, vimos novamente aquela demonstração dos ambientes gelados, que já está liberada! Eu prefiro o deserto (sempre, porque um dos meus jogos favoritos é o Last Revelation), espero que logo logo possamos ver a fase da Síria de novo!

Nesse primeiro dia tivemos um tempo livre para explorar outras áreas do Los Angeles Convention Center na E3, outras atrações, outros jogos, etc. Mas tivemos um bom tempo também onde todos os embaixadores deram entrevistas sobre as suas impressões do jogo. O dia passou bem rápido! E no fim desse dia na E3 (O show floor ficava aberto até as 6 da tarde) encontramos o Earl Baylon, que faz a voz do Jonah em Tomb Raider (2013) e Rise of the Tomb Raider! O cara é incrível! Gravamos um vídeo dele, você pode conferir aqui:

Logo após disso depois voltamos para o hotel para uma rodada de perguntas com o Noah Hughes, onde todos nos reunimos em volta de uma mesa para fazer as perguntas que coletamos de cada um dos fã-sites, perguntas do fãs e perguntas dos fóruns de Tomb Raider. Você pode conferir as perguntas e as respostas aqui.

Visitando a Crystal Dynamics em Redwood City/Califórnia

instrumento-tomb-raider-crystal-dynamics-2015A visita à Crystal Dynamics foi bem curta, porém satisfatória. Alguns embaixadores (que também ainda estavam na Califórnia) como Ash, Bartosz, Jack e Maxime, também estavam lá, os outros voltaram para os seus países na quarta-feira, 17. Quando eu cheguei lá os outros já tinham passeado pelo estúdio, e já estavam degustando o lanche oferecido pela Crystal. Eu encontrei o Steve, que começou a me mostrar um pouco do recepção/lobby da Crystal Dynamics, ele havia concebido alguns detalhes do estúdio, haviam inspirações de Tomb Raider por toda parte (obviamente). Uma coisa bem legal que estava lá no lobby, e logo vi, é o “instrumento”! O “instrumento” foi utilizado para construir toda a trilha sonora de Tomb Raider (2013), ele estava ali, mas eu estava muito tímido para (e também não sabia se eu podia) interagir com ele! Saí com ele andando pelo estúdio (não era permitido fotografias) enquanto ele comentava os detalhes de cada uma das salas e dos objetos dispostos pelo ambiente, vi alguém trabalhando no modelo 3D da Lara Croft no computador (nada muito inédito, mas legal de se ver). Vi também algumas pessoas conversando ao fundo do estúdio, mas não havia muitas pessoas ali porque a maioria estava em Los Angeles passeando (ou trabalhando, nunca se sabe) pela E3. Era uma grande área aberta, nada de paredes separando as mesas dos funcionários, parecia um ótimo ambiente de se trabalhar! Haviam desenhos de Tomb Raider por toda a parte, de diversos artistas (alguns daqueles que tem quadros a venda na Tomb Raider Store), e alguns detalhes como a placa “Lara Croft Way” como referência à rua em Derby, na Inglaterra, que tem esse nome. Esse passeio não durou mais que cinco minutos, mas foi bom e importante, afinal, estive na Crystal Dynamics!

me-and-john-stafford-crystal-dynamics-2015Logo depois o John Stafford apareceu, nos deu um olá, e então eu e os outros embaixadores tiramos fotos com ele. Pedi a ele para gravar uma pequena entrevista dele falando sobre sua função nos jogos Tomb Raider e Rise of the Tomb Raider onde ele exerce o papel de Lead Narrative Designer, trabalhando juntamente com a escritora do jogo Rhianna Pratchett, e o Noah Hughes, Diretor Criativo, e também o Cameron Suey que é novo na equipe (não trabalhou no jogo anterior). Antes da E3, tive a oportunidade de entrevistá-lo por email, onde fiz diversas perguntas sobre o Design da Narrativa em Tomb Raider. O Ash, do fansite Tomb of Ash, me ajudou gravando o áudio e também aproveitou para fazer uma pergunta ao John, o vídeo você pode conferir logo abaixo, legendado:

Confira abaixo algumas fotos em Los Angeles, na E3, e as fotos da visita à Crystal Dynamics em Redwood City, Califórnia!

Galeria de fotos

Comentários

Sobre o autor

Henrique Menezes

Webdesigner do LCBR, Administrador e Tradutor. Tem 23 anos. Mora em Goiânia, Goiás. Graduado em Comunicação Social: Audiovisual. Desenvolveu sua monografia sobre o reboot de Tomb Raider, intitulada "A experiência narrativa no game Tomb Raider (2013)". Seus jogos favoritos são Tomb Raider, Assassin's Creed e Deus Ex: Human Revolution.